Terça, 19 Março 2013 19:11

Formosa

Histórico do Município de Formosa-GO

Arraial de Couros foi o primeiro nome de Formosa, criada na segunda metade do século XVII, com o desdobramento do município de Luziânia, nessa época também Arraial. Sabe-se que as primeiras casas foram erguidas por negros, fugindo da febre amarela que estaria dizimando os moradores de um outro Arraial, o de Santo Antônio do Itiquira, na barra do rio Itiquira com o rio Paranã.

Em 4 de outubro de 1767 o padre Antônio Francisco de Melo celebrou a primeira missa na Casa de Oração de Couros. Um marco histórico foi a instalação da Estação Fiscal Registro da Lagoa Feia, em fevereiro de 1736, por ordem do rei de Portugal temendo a evasão do ouro e o não pagamento dos tributos. Somente em 1º de agosto de 1843, o arraial foi elevado à categoria de vila, e pela primeira vez apareceu o nome Formosa: Vila Formosa da Imperatriz.

Mas, o município de Formosa só foi instalado no dia 22 de fevereiro de 1844 e seu primeiro prefeito foi o Sr. Lázaro de Melo Álvares.

Formosa tem uma área de 7854 Km2 e distanciada 90 Km de Brasília.

Formosa na época da Pré-História

Após diversos estudos realizados em Formosa, Planaltina, Luziânia, Goiânia e Campinas (SP), podemos concluir que:

- Os primeiros moradores de Município de Formosa foram os paleoíndios ou paleoamerindios, que deixaram pinturas em cavernas e gravações em pedras, datadas de 4.500 anos atrás, na Lapa da Pedra e no Sítio Arqueológico do Bisnau, localizado entre os distritos do Bezerra e JK.

Formosa na época do Brasil Colônia

- Há pelo menos 300 anos atrás, moravam em Formosa os índios Crixás, segundo relato da expedição do Anhanguera em Formosa, em 1.722.

- Os primeiros moradores Não-Índios de Formosa devem ter sido os nordestinos brasileiros ou europeus, vindo da Bahia, trazendo gado (1700,1715 ou 1722). O próprio Anhanguera relata que, em 1722, apesar de não Ter encontrado homem branco em Formosa, encontrou estrume de vaca em Formosa.

- Os primeiros moradores brancos ( brasileiros ou europeus) do município de Formosa. Está comprovado por documentos oficiais em Portugal que os primeiros moradores brancos de Formosa estabeleceram fazendas de criação de gado, por meio de sesmarias, a partir de 1739.

- Dois arraiais vão ser criados na região de Formosa nessa época: existem documentos oficiais indicando a data mais antiga para o Arraial dos Couros como sendo de 1749 e para o Arraial de Santo Antônio do Itiquira, 1754.

- Jacinto ( 1979) entrevistou alguns descendentes dos negros que viviam em Formosa e eles confirmaram que seus ancestrais viveram no Itiquira e se mudaram para Couros por conta da malária ( febre amarela).

- Bertran ( 1994) conclui que a transferência do arraial de Santo Antônio para o Arraial dos Couros pode ter sido gradual ( ao longo dos anos, e não de uma só vez). Da mesma forma que pode ter sido parcial ( nem todos se mudaram), porque

- Jacintho ( 1979) diz que, em 1930, ( quase 200 anos depois) ainda existiam taperas ( resto de casa) e uma capela na região do antigo distrito do Itiquira.

- Jacintho ( 1979) também comenta a possibilidade da transferência ter sido gradual. De acordo com ele (1979, p. 20) "essa transferência deve ter sido depois de 1736, porque os habitantes do arraial abandonado deviam ter permanecido nele por alguns anos, apesar de serem dizimados por febre: deve ter sido mesmo no meado do Século XVIII que esses habitantes se estabeleceram em Couros (...)".

- Entre 1744 e 1749, o Padre Antônio Mendes Santiago, do Bispado de Pernambuco, realiza a primeira missa em Formosa e em 1767, o Padre Antônio Francisco de Mello, de Luziânia, conduz missas na Casa de Orações de Couros.

A origem do nome Couros

Não há consenso entre pesquisadores e a tradição sobre a origem do nome couros. Alguns apontam que os moradores vendiam peles de animais selvagens, outros diziam que vendiam couro de vaca, alguns comentavam que as casas eram cobertas com couros, e outros diziam que eram os comerciantes/ tropeiros que acampavam no Registro da Lagoa Feia e dormiam em barracas de couro.

Registro da Lagoa Feia

Em 1736 vai ser construído na região ( Posto Fiscal) para controlar a passagem de pessoas, ouro, gado, cavalo, que passavam na Estrada Geral do sertão, que ligava Vila Bela da Santíssima Trindade ( MT) até a Bahia.

Estrada Geral do Sertão

Depois da fundação do Registro da Lagoa Feia foi aberta a mesma estrada, que ligava, em Goiás, a região de Pirenópolis/Corumbá, até a Bahia, passando por Brazlândia, Sobradinho, Planaltina ( Mestre D'armas), Formosa ( Couros), etc. Esse trecho será conhecido por Estrada Colonial Planalto Central / Trecho divisor de Águas, que vai impulsionar a história, a economia, a cultura, o turismo, a gastronomia, a hotelaria, de toda a região.

Formosa na época do Império

O livro Cunha Mattos ( 1979) faz referência escrita contendo um pouco de detalhes sobre o Arraial dos Couros. Cunha Mattos descreve, na viagem que fez a Formosa em 1819, que o Arraial era um dos mais antigos da Província. Confirma que esteve localizado no Sítio de Itiquira, mudando-se para a atual localização. 

Afirma que o lugar recebeu o nome "dos Couros" em razão da grande quantidade de gado manso e feras que eram exportados para o Rio de Janeiro e outros lugares. Os habitantes viviam da pecuária e da lavoura, existindo alguns curtumes de couros e peles. Sua localização na Chapada dos Couros, distava-se um légua da Serra dos Couros tanto quanto da Lagoa Feia. 

Luziânia ( Santa Luzia) era sede do Julgado ( sede de juíz municipal ) e a ele estavam vinculados dois arrais: Arraial dos Couros e Arraial do Angico ( região de Brazlândia). Luziânia era um dos julgados mais extensos de Goiás e possuía 278 casas. O Arraial dos Couros era constituído de 148 habitantes, 50 casas e a Igreja de Nossa Senhora da Conceição, Mercês e Abadia. Havia 39 fazendas de gado e 6 engenhos de açúcar.

O Arraial dos Couros se torna Julgado

Em 1833, Santa Cruz, Santa Luzia, Natividade, Catalão, São José do Tocantins e Arraias vão ser elevadas a categoria de Vila, e Arraial de Couros vai se transformar em Julgado no dia 12 de abril de 1834, Couros passa a contar com o juíz Municipal José Monteiro Guimarães, o juíz, de Órfão João José Alves Vianna e o Promotor Público João Pinto Soares Magalhães. O Arraial passa a contar também com juíz de paz, escrivão do juíz de paz, tabelião de notas, procurador, fiscal, arruador, porteiro, inspetores policiais e coletor.

Vila Formosa da Imperatriz 01 de agosto de 1843

Formosa foi elevada a Vila em 1843, e a Câmara Municipal instalada em 22 de fevereiro de 1844. A Vila fará parte da Comarca de Santa Cruz. Como não havia a estrutura de prefeitura municipal, a Câmara governava a cidade. O primeiro presidente da Câmara foi o Sr. Lázaro de Mello Álvares.

Em 1841, Formosa recebe a Escola Masculina de Primeiras Letras e o professor é o Capitão Major Fidêncio de Sousa Lobo. Em 1862, a professora Auta Francisca da Silva Rocha Vidal é a responsável pela escola feminina.

Igreja Matriz primeira sede (1838 a 1904)

Durante muitos anos os serviços religiosos foram realizados na Capela de Nossa Senhora do Rosário. O Crescimento populacional levou a construção da primeira sede da Igreja Matriz, que vai funcionar entre 1838 e 1904. Em 1915, a igreja será derrubada por não estar mais em condições de receber fiéis.

A viagem do Visconde de Porto Seguro a Formosa – 1877

Em 1877, o Visconde de Porto Seguro vai realizar uma viagem ao Planalto Central para conhecer melhor a região e apontar, com mais propriedade, um local ideal para a transferência da capital. 

No dia 28 de julho de 1877, já em Formosa, escreveu um ofício ao Ministro da Agricultura, Conselheiro Tomás José Coelho de Almeida. Relatando o êxito da viagem e da pesquisa indica o triângulo formado pelas três lagoas como um dos melhores locais para a transferência da capital. A missão Cruls virá ao Planalto em 1892, para estudar, de forma mais aprofundada, a região indicada pelo Visconde. Cabe destacar que a viagem de Vanhargen antecipou a localização da Capital em Goiás, em uma região parcialmente dentro do DF, há cerca de 80 anos da escolha do local definitivo do Distrito Federal.

Promoção social

Em 8 de dezembro de 1891 foi fundada a Conferência de São Vicente de Paulo. Sócios fundadores: Olympio Jacintho, Major José Vianna Lobo, Major Paulino de Sousa Lobo e Tenente Coronel José Jacinto de Almeida.

A viagem da Comissão Cruls no Planalto Central – 1892

De Uberaba se dirigem para Pirenópolis. Uma equipe percorreu Corumbá, Santa Luzia ( Luziânia) e Mestre d'Armas ( Planaltina), até chegar em Formosa no dia 14 de setembro de 1892. A equipe liderada pelo Sr. Luiz Cruls seguiu outro caminho direto para Formosa e chegou antes, no dia 23 de agosto. No dia 15 de setembro, saíram de Formosa em direção a Mestre d'Armas, seguido o mesmo roteiro deixado pelo Visconde de Porto Seguro. (MOURÃO, 2003). O resultado dessa viagem foi a demarcação do Quadrilátero Cruls, dentro do qual seria inaugurada a nova capital em 1960.

Formosa na época da República

Bibliotecas

Em 1910 foi instalado o Grêmio Literário Desembargador Emílio Povoa, um clube particular que visava difundir a literatura em Formosa.

Um dos primeiros cinemas do Planalto Central

Em 1924, a Dona Maritana Chaves, agente do correio, exibia filmes na cidade. Em 1928, Leônidas Magalhães e Amaro Juvenal de Almeida instalaram um cinematógrafo na rua Visconde de Porto Seguro, com público garantido e bons filmes. Os filmes vinham de Ribeirão Preto cidade paulista, de quinze em quinze dias. O cinema era mudo e a maior parte era filmes de "Cowboy".

A Revolução de 1930 em Formosa

A chegada da Revolução em Formosa é descrita por Magalhães Filho ( 1999, p. 44 e 45):

A coluna formada por Quintino Vargas toma Formosa no dia 24 de outubro de 1930 ( ...) eu ia descendo, mais ou menos 9 horas da manhã, para o colégio, quando fui abordado por um cabo e uma esquadra que vinha subindo para tomar o telégrafo, que era o único meio de comunicação que tínhamos. O cabo me prendeu (...)As forças iam prendendo as pessoas e levando para o Quartel General da Revolução. (...) ? ele ? se dirigiam para a casa do coronel Pedro de Souza Borba, representados pelo Dr. Barros para sugerir para o coronel Pedro (...)ter uma rendição pacífica.

Aí o coronel de principio não quis aceitar a rendição, daí o Dr. Barros disse desde que o sr. não queira render evitando o derramamento de sangue, comunico-lhe que a cidade está cercada e iremos a luta pela vitória da Revolução. Diante dessas palavras rígidas, o coronel Borba resolveu ter uma reunião com os seus companheiros da legalidade para definir a adesão a revolução.

O historiador Olympio Jacintho lança seu livro Esboço Histórico de Formosa – 1931

Luz Elétrica foi inaugurada em 1932

Festa da Agropecuária – 1944

Um dos eventos mais importantes da cidade atualmente, a Festa da Agropecuária, ou a festa da pecuária de Formosa, atrai muitas pessoas de Goiás e do DF. Muitos artistas de renome nacional tocam na cidade. Mas como ela começou? Como era organizada?

Houve em 1944 um exposição de gado. Simplesmente uma exposição, sem propaganda, badalação e cartazes pela cidade. Nada de boletins nas ruas, alto-falantes e jornais anunciando (...) mas (...) dizem que o gado apresentado foi de muita categoria (...) a abertura da exposição foi feita com a presença do Sr. Secretário da Agricultura Dr. João de Abreu. Não houve foguetes nem bandas de música. Tudo sem alarde. Nada de barraquinha, vendendo bebidas e salgadinhos. Ir a exposição é para ver gado, isto é, bom gado, de raça pura e fazer bons negócios. Na exposição, nada de produtos agrícolas, máquinas agrícolas, etc. Exposição de gado, somente gado. ( SILVA, 1999, p. 42).

Cinema Santa Maria década de 50

Em 1958, funcionava com exibições diárias, com filmes trazidos de Anápolis, o Cine Santa Maria. Mas qual era a programação do cine Santa Maria : "Tarzan e as sereias", "Gilda"(com Rita Hayworth e Glen Ford), " A camisa de onze varas", ( com os maiorais do riso, Abbot e Costelo) e o faroeste "Quadrilhas do Arizona". E o slogan utilizado pelo cinema ainda é válido hoje em dia: "Cinema é, hoje, uma necessidade social". O salão do Cine Santa Maria também era utilizado para reuniões sociais e políticas.

Formosa entre 1960 e 2006

Brasília trouxe um grande impulso para toda a região central do País. O Governo Juscelino Kubitshek é um divisor histórico na maneira de ver, pensar e planejar o Brasil. Formosa vai receber uma série de benefícios ( e prejuízos...) relacionados ao seu rápido crescimento. De uma população de pouco mais de 20.000 habitantes, para mis de 80.000, em pouco mais de 40 anos. Água encanada, luz elétrica, asfalto, uma rede de postos de sáude e de hospitais, escolas públicas e particulares, faculdades, agropecuária, hotéis, restaurantes, comércio, etc.

 

BANDA MUNICIPAL 24 DE DEZEMBRO

A Corporação Musical 24 de Dezembro (Banda Municipal), vem ao longo dos seus quase 100 anos de existência contribuindo para o engrandecimento cultural do nosso município. Sua criação, deve-se ao fato de que em meados de 1910, passou por nossa cidade uma Companhia de Circo "Dona Carlota", que trazia em seu quadro de apresentações uma Banda de Música, desta ficando em nossa cidade um dos seus componentes Antônio Martins, que organizou a primeira Banda de Música de Formosa. Em 17 de fevereiro de 1936, através da Lei Municipal nº 4, foi criado oficialmente a Corporação Musical 24 de Dezembro, onde o então Prefeito Municipal Antônio Jonas de Castro, concedeu um auxílio de 1:500$000 ( hum conto e quinhentos mil réis) para a manutenção da mesma. Ao longo dos anos a Banda de Música vem prestando um importante serviço a comunidade formosense, onde vários de seus regentes tem emprestado seus nomes à Ruas, Avenidas e Prédios Públicos em nosso município tais como: Av. Maestro Joaquim de Abreu, Av. Maestro João Luiz do Espírito Santo e ao Colégio Estadual Mastro Miguel Affiune. Hoje através da Secretaria Municipal de Educação em parceria com a Igreja Evangélica Assembléia de Deus, a mesma vem representada por 39 componentes efetivos, além do grupo de alunos da Escola de Música Municipal de Formosa, mantida pela Prefeitura Municipal que atende alunos das Escolas Municipais e a sociedade formosense como um todo, com aulas de teoria musical e prática instrumental ( sopro/percussão) de 2ª a 6ª feira, nos períodos matutino e vespertino, que após sua formação, passam a compor o quadro da Banda de Música. 

A Corporação Musical 24 de Dezembro, tem se apresentado nas realizações cívicas, religiosas e culturais em nosso município e municípios vizinhos. Hoje a Corporação Musical 24 de Dezembro, vem realizando um grande trabalho em nosso município, abrilhantando as Festividades Natalinas nas praças de nossa cidade com sua apresentações levando alegria, cultura e descontração a sociedade formosense.

  • PMAD FORMOSA 2013
    PMAD FORMOSA 2013 Acesse aqui a Pesquisa Metropolitana por Amostras de Domicílios - PMAD 2013 do município de…
  • PROJETO DO AME
    PROJETO DO AME Clique no link abaixo e conheça mais sobre esse projeto Apresentação AME (3.95 MB)
  • PORTAL DA TRANSPARÊNCIA
    PORTAL DA  TRANSPARÊNCIA Veja os Editais de Concurso, Licitações, Pregões e contas Públicas em nosso Portal da Transparência.…
    Leia mais ...

Acessar site com a Lei de acesso